Rodrigo Silva
Rodrigo Silva

Estação de Rodrigo Silva.

Ane Souz.

Rodrigo Silva é referência quando se fala nas tradicionais bandas civis, já que a banda do distrito, a Sociedade Musical Santa Cecília, é uma das mais tradicionais da região, tendo sido fundada em 1901. Outro destaque do distrito é a antiga estação ferroviária, atualmente desativada, que dá identidade ao lugarejo e traz um aspecto bucólico e hospitaleiro.

O distrito de Rodrigo Silva está localizado a cerca de 21 Km de Ouro Preto. A história de Rodrigo Silva está muito ligada à rede ferroviária. Anteriormente à construção da estação de trem, o distrito era chamado José Correa, nome de um notável fazendeiro local. Os primeiros registros da localidade, no início do século XIX, estão ligados à Santa Quitéria do Alto da Boa Vista, antiga paragem colonial, hoje abandonada, nas proximidades do distrito. Viajantes estrangeiros já registravam a exploração de topázio naquele período. Algumas dessas lavras eram gigantescas, empregando centenas de escravos.

No início da década de 1880 fez-se o projeto da estrada de ferro ligando o Rio de Janeiro à Ouro Preto com uma paragem a se estabelecer em José Correia, que teria seu nome mudado para Rodrigo Silva após a inauguração, em 1888, em homenagem ao ministro imperial Rodrigo Augusto da Silva. A partir de então, muitos funcionários da rede ferroviária passaram a residir na localidade.

No começo do século XX, precisamente em 22 de novembro de 1901, os funcionários da ferrovia fundaram a Sociedade Musical Santa Cecília de Rodrigo Silva, que até hoje abrilhanta os eventos do distrito e da região com os toques da banda. No arquivo da banda ainda podem ser encontradas composições feitas pelos por seus fundadores.

Atualmente, mesmo tendo sido desativada, a antiga Estação Ferroviária pode ser visitada, por ser um bem cultural importante na compreensão do contexto histórico em que muitas cidades do Brasil foram fundadas. O topázio imperial, caracterizado como único no mundo, continua sendo explorado na região e é vendido em várias cidades para a fabricação de jóias.

População: 1080 habitantes

Atenção: você que não identificou algum local listado, clique aqui e preencha o formulário que entraremos em contato.

Fontes de informação e referências:

Texto: Greiza R. Tavares Rodrigues Ferreira - Jornalista - Agente Administrativo - Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio - Prefeitura de Ouro Preto - MG.

Referências:

COSTA, Joaquim Ribeiro.Toponímia de Minas Gerais.Ed. Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte 1970.

MARTINS, Antonio de Assis e OLIVEIRA, José Marques.Almanak administrativo, civil e industrial da província de Minas Gerais.Typographia do Minas Geraes, Ouro Preto, 1864.

VASCONCELLOS, Diogo de. História Média de Minas Gerais. 4ª Edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1974.

Disponível em: > http://www.ouropreto.mg.gov.br/distrito/8 > Acesso em: 30/05/2019.